Hemosc esclarece dúvidas sobre doação de sangue para ajudar menina de Tunápolis com leucemia

Camila Royer está com quatro meses de idade. Ela é filha de Ediani e Jair Royer, de linha Pitangueira, Tunápolis. Segundo o pai, a suspeita inicial era que a criança estivesse com gripe, mas há cerca de uma semana veio o diagnóstico de leucemia, comprovado por exame de sangue. A menina está internada em Chapecó.

De acordo com a assistente social do Hemosc de Chapecó, Eliana Ribicki, a doação de sangue para a Camila gerou uma grande mobilização popular. Ela orienta que, apesar da comoção que o caso gerou, as pessoas tenham calma para fazer a doação e, principalmente, entrem em contato com o Hemosc para o agendamento.

A assistente social explica que, tanto para a menina Camila, como para outros pacientes que estão precisando, os tipos de sangue com maior demanda são O negativo, B negativo e O positivo. Ela lembra que o que a menina precisa são das plaquetas do sangue, mas, por ser bebê, o consumo diário é muito baixo.

Eliana pede que as pessoas acessem o site do Hemosc, onde constam as orientações sobre quem pode doar, ou entrem em contato pelo (49) 3700 6400.

Informações

Autor: Web Rádios

Data: 09/10/2019 18:19

Acessos: 7 Acessos